Autárquicas, em Mafra governo não inaugura para não dar argumentos eleitorais ao adversário

À espera que as eleições se realizem estão o novo posto da GNR da Ericeira e o Centro de Saúde da Malveira/Venda do Pinheiro/Milharado. Nem o Ministério da Administração Interna nem o da Saúde concluem os respectivos processos para impedir que as inaugurações beneficiem o actual presidente da Câmara.

Na Ericeira há novas instalações destinadas à GNR que estão prontas há dez meses e desocupadas.
As obras foram da responsabilidade da Câmara Municipal de Mafra, mas cabe ao Ministério da Administração Interna accionar os mecanismos próprios para que a GNR tome posse do edifício.
Segundo um comunicado da Câmara Municipal de Mafra, o novo posto da GNR da Ericeira apenas espera que o governo tome uma decisão que protela, alegadamente, porque não quer inaugurar o espaço em véspera de eleições.
Na última assembleia municipal, o presidente da Câmara, Hélder Sousa Silva, esclareceu que o edifício continua fechado por o Governo se opor a inaugurações durante o período eleitoral.
No entanto, o Ministério da Administração Interna informou que “a GNR ocupará as novas instalações quando a Câmara Municipal de Mafra, enquanto dono de obra, considerar que estão reunidas as condições para a sua ocupação”, numa espécie de devolução de responsabilidades à edilidade.
Há aqui uma evidente querela partidária a que a proximidade das eleições não será estranha. Segundo a agência noticiosa Lusa, o vereador e presidente da concelhia do PS de Mafra, Sérgio Santos, candidato à vice-presidência da Câmara de Mafra, diz que só em Julho ficou concluída a instalação das comunicações, justificando de outra forma o atraso da GNR na ocupação do edifício.
No âmbito de um protocolo assinado com o MAI, o município cedeu o edifício já existente e assumiu a responsabilidade de proceder a obras de remodelação e adaptação do espaço para albergar o Posto da GNR.
O investimento de meio milhão de euros foi transferido do MAI para a câmara.
Para o socialista, várias obras públicas concluídas no concelho, como o Posto da GNR da Ericeira, deveriam abrir ao público, “mas sem a inauguração que Hélder Sousa Silva gostava de fazer para capitalizar votos”.
Concluída em Julho e sem abrir está também o novo Centro de Saúde da Malveira/Venda do Pinheiro/Milharado, cuja construção orçada em 1,8 milhões de euros foi protocolada de modo idêntico entre a Câmara Municipal e o Ministério da Saúde.
A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo esclareceu que está a terminar de instalar equipamento necessário ao seu funcionamento e a efectuar ensaios das instalações técnicas, não havendo ainda data para a inauguração deste novo equipamento.
A unidade vai servir 30 mil utentes daquelas três freguesias e vai ter duas Unidades de Saúde Familiar, cada uma com 15 mil utentes. A construção é considerada necessária para substituir instalações obsoletas que já não dão resposta às atuais necessidades.
A obra foi financiada por fundos comunitários em 50% e os restantes pelo Ministério da Saúde (70%) e pela Câmara de Mafra (30%), que também cedeu gratuitamente o terreno.
Mafra é uma autarquia desde sempre governada pelo PSD. O Partido Socialista tenta a todo o custo não facilitar a vida ao actual presidente da Câmara que se recandidata ao lugar. É possível que nem o posto da GNR da Ericeira nem o Centro de Saúde da Malveira entrem em funcionamento antes das eleições. Tanto o governo como o PS de Mafra preferem que a população continue à espera, apenas para não dar argumentos eleitorais ao adversário.

Veja também Mais do autor

Deixe um comentário

banner