Casal condenado por peculato

Presidente e tesoureira, marido e mulher, desviaram 70 mil € do Clube de Ancas

O Tribunal de Aveiro condenou a dois anos e meio de prisão, com pena suspensa, o ex-presidente de uma associação de solidariedade social de Anadia e a ex-tesoureira da mesma, por se terem apropriado de dinheiro da instituição.
Os arguidos, que são marido e mulher, estavam acusados de um crime de peculato, juntamente com uma sociedade comercial gerida pela família.
O colectivo de juízes julgou parcialmente procedente a acusação deduzida pelo Ministério Público, tendo condenado cada um dos arguidos a dois anos e meio de prisão.
Ambas as penas foram suspensas, sob condição de, no mesmo prazo, os arguidos pagarem dez mil euros a dois associados do Club de Ancas que emprestaram dinheiro à instituição.
A sociedade comercial foi igualmente condenada ao pagamento de uma multa de 200 dias à taxa diária de 120 euros, perfazendo um total de 24 mil euros.
O tribunal julgou ainda procedente o pedido de indemnização formulado pelos demandantes, condenando todos os arguidos a pagar solidariamente cerca de 50 mil euros aos mesmos e a saldar um empréstimo até ao montante máximo de 20 mil euros.
Os factos ocorreram entre Abril e Maio de 2015. Durante este período, os arguidos terão desviado cerca de 70 mil euros do Club de Ancas que tinham sido entregues por dois associados da instituição para a liquidação de encargos bancários com a aquisição de dois terrenos.
De acordo com a investigação, a maior parte desta quantia, cerca de 60 mil euros, foi creditada nas contas bancárias da sociedade arguida.

Veja também Mais do autor

Deixe um comentário

banner