Loures, CDS quer explicações do PSD – coligação fragilizou-se

Em causa declarações consideradas xenófobas e racistas de André Ventura do PSD

O cabeça-de-lista do PSD em Loures generaliza uma mentira e espera retirar dividendos eleitorais com isso, mas há quem tenha decidido combater essa táctica política.
O líder da Distrital de Lisboa do CDS-PP afirmou hoje aguardar que “possam ser cabalmente esclarecidas” as declarações sobre a comunidade cigana do candidato à Câmara de Loures apoiado pelos democratas-cristãos, em coligação liderada pelo PSD.
“O CDS é leal às coligações em que está envolvido e, nesta fase, será no interior da coligação que o CDS vai pronunciar-se sobre este assunto. Aguardamos ainda que estas declarações possam ser cabalmente esclarecidas pelo candidato André Ventura”, refere, em comunicado, o líder da Distrital de Lisboa do CDS-PP, João Gonçalves Pereira.
André Ventura afirmou numa entrevista publicada pelo jornal i que há pessoas que “vivem quase exclusivamente de subsídios do Estado” e que acham “que estão acima das regras do Estado de direito”, considerando que tal acontece particularmente com a etnia cigana.
Na quinta-feira, o candidato já tinha falado sobre uma alegada “excessiva tolerância com alguns grupos e minorias étnicas”, numa entrevista ao portal Notícias ao Minuto, o que motivou uma queixa à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial contra o candidato do PSD/CDS-PP/PPM, por parte do candidato do BE, Fabian Figueiredo, por “declarações contra as minorias étnicas”.
Na entrevista ao Notícias ao Minuto, André Ventura declarou: “Não compreendo que haja pessoas à espera de reabilitação nas suas habitações, quando algumas famílias, por serem de etnia cigana, têm sempre a casa arranjada. Já para não falar que ocupam espaços ilegalmente e ninguém faz nada. Quem tem de trabalhar todos os dias para pagar as contas no final do mês olha para isto com enorme perplexidade”.
O candidato do BE justificou a sua queixa por considerar que as declarações “ultrapassam os limites da liberdade de expressão”, uma vez que “são gratuitas e propositadamente discriminatórias para com a etnia cigana”.
A Câmara Municipal de Loures é presidida desde 2013 pelo comunista Bernardino Soares, que se recandidata ao cargo, encabeçando uma lista da CDU.
Além de Bernardino Soares, André Ventura e Fabian Figueiredo, o PS concorre à presidência da Câmara com uma lista liderada por Sónia Paixão.

Veja também Mais do autor

Deixe um comentário

banner