Noite quente em Portugal, incêndios por todo o lado

Esta noite há cinco grandes incêndios que vão continuar a dar muito trabalho aos bombeiros.
A Proteção Civil destacou cinco fogos que lavram nos distritos de Santarém, Aveiro, Coimbra, Lisboa e Viseu, indicando que foi necessário fazer “defesas perimétricas” para protecção das aldeias e das populações afectadas.
Ao longo do dia houve um total de 160 incêndios florestais, a maioria debelada rapidamente, embora ainda haja 17 incêndios activos, entre eles os cinco que mais preocupações estão a causar: um que lavra no concelho de Abrantes, em Santarém, um no concelho da Mealhada, em Aveiro, um no concelho de Cantanhede, em Coimbra, um no concelho de Cadaval, em Lisboa, e outro no concelho de Nelas, em Viseu.
No distrito de Santarém, o fogo no concelho de Abrantes leva já cerca de 48 horas, com constantes reactivações, o incêndio em Abrantes lavra sem controlo devido ao forte calor e ao vento bastante inconstante, pelo que continua no topo das prioridades da Proteção Civil. No distrito de Aveiro, o fogo que deflagrou na quinta-feira, pelas 12:30, no concelho de Mealhada sofreu hoje uma reactivação, mantendo-se em curso. Os incêndios que lavram no concelho de Cantanhede, em Coimbra, no concelho de Cadaval, em Lisboa, e no concelho de Nelas, em Viseu, são ocorrências que surgiram hoje.
Estão a combater estes fogos 28 grupos de reforço dos corpos de bombeiros, durante o dia continua a operar o avião marroquino, uma parelha de aviões ‘canadairs’ de Espanha, dez pelotões militares em acções de vigilância pós rescaldo, 17 equipas de vigilância de militares e outras equipas que decorrem de protocolos com câmaras municipais.
O forte dispositivo de resposta ao combate dos incêndios em curso tem em consideração “o estado de alerta laranja que se mantém válido para todos os distritos do continente”, informou Patrícia Gaspar, da Protecção Civil.

Veja também Mais do autor

Deixe um comentário

banner