ROTEIROS ALGARVE – Lugares e paixões dos criadores a Sul

ROTEIROS ALGARVE Tavira : Luz encantatória, cenários genuínos, património, o melhor é ir lá ver como é

Pelos lugares de paixão e refúgio de artistas de muitas e diversas artes é que vamos, neste Algarve onde o Verão teima em morar, quase todo o ano.

O refúgio era na serra de Monchique, para o escritor alemão Gunther Grass, prémio Nobel da literatura em 1999. Há que apreciar as camélias, as árvores monumentais e subir à Foia, o ponto mais alto do Algarve.

Antes, Grass residiu na pitoresca vila de Estômbar, próximo de Lagoa. A igreja matriz de Estômbar, monumento nacional, tem as proporções ideais de uma catedral… em miniatura, descreve José Saramago, o nosso Nobel. Os retábulos e azulejos no interior, e profusa decoração vegetalista são muito pouco comuns no panorama nacional.

Em Aljezur, o fotógrafo João Mariano, regressou às origens e as suas imagens convidam à contemplação da costa vicentina de ondas bravias e falésias rendilhadas, texturas criadas ao acaso pelo vento e pelo mar, que escondem praias de sonho. Não resistir à tentação de provar percebes, lagosta da pedra, ou os suculentos sargos.

Praias de luxo, museus premiados, cultura de síntese

O escultor – ceramista Jorge Mealha, detentor de inúmeros prémios, escolheu Lagos e reside numa colina de onde se avista a Meia Praia. Lugar de partida para as sete partidas do Mundo da marinhagem lusitana, o centro histórico de Lagos tem muito que se veja e uma atmosfera cosmopolita. Praia de luxo, passeios de barco junto a falésias caprichosas.

Em Portimão, terra de Manuel Teixeira Gomes antigo Presidente da República,  embaixador e escritor, são incontornáveis os palcos que celebram a cultura. O Museu de Portimão ocupa a centenária fábrica de conservas de peixe Feu Hermanos, situada na zona ribeirinha, e recebeu prémios europeus. A sua exposição permanente sobre sociedade, território e identidade justifica a visita.

Por sua vez o Teatro Municipal de Portimão – TEMPO, está instalado no Palácio Sárrea Prado, do século XVIII  e manteve a bela fachada.   O Tempo, na zona histórica da cidade, modernizou por completo o interior,  projeto dos arquitetos Troufa Real e Daciano Costa. Ali ao lado fica o imenso areal da Praia da Rocha, a marina, a foz do Rio Arade.

A escritora Lídia Jorge reflete nas suas obras a identidade algarvia. Natural de Boliqueime, aldeia do concelho de Loulé, um lugar situado no barrocal. Curiosamente, nalgumas das ruas tradicionais, avista-se o mar. Um espaço para sentir a cultura de síntese, as marcas identitárias do ser e estar algarvio.

Em tom de jazz e novas sonoridades do fado, o pianista e compositor Júlio Resende é natural de Faro. A propósito, vale a pena descobrir as origens do músico durante o Festival F, o último grande festival do Verão, que decorre de 31 de agosto a 2 de Setembro. Tendo por cenário o centro histórico o evento aposta inteiramente na música portuguesa, de todos os estilos. Música clássica, fado, rap, rock, jazz, pop, cantores e baladeiros. O que se quiser. Ao fundo da rua fica a Ria Formosa.

Criadores europeus e gentes do mar

Na recatada alfeia de Quelfes, a poucos quilómetros de Olhão, o pintor Costa Pinheiro um dos protagonistas mais singulares da arte portuguesa, criou o seu refúgio no Monte dos Caeiros. Olhão é terra de arquitetura singular, de gentes do mar, e dali se parte para as ilhas da Ria Formosa. Também se pode optar pelo Parque Natural da Ria Formosa, passear e, quem sabe?, ver um camaleão.

Tavira, a bela, a cidade do Rio Gilão, tem atraído numerosos pintores e artistas plásticos portugueses e estrangeiros. Uma longa lista de criadores. De pintores, citemos Felim Egan, pintor irlandês ou Pedro Cabrita Reis, um dos principais artistas plásticos português da sua geração.

Quanto a músicos, Dick Morrissey, saxofonista e jazzman britânico, vive na aldeia de Estorninhos, próximo de Tavira, na serra do Caldeirão. Tem por vizinhos os suecos Johan Zachrisson, compositor de world music com vários álbuns de sucesso na Suécia e noutros países da Europa e Kärsti Stiege fotógrafa de renome.

Não se esqueça a filha do casal Lykke Li, cantora e compositora, que se tornou estrela planetária em 2011 com o hit I Follow Rivers com mais de 230 milhões de visionamentos no YouTube. Será da luz encantatória, dos cenários genuínos, do património, das gentes, o melhor é ir lá e experimentar ao vivo e a cores como é Tavira.

Fechamos esta ronda pelos lugares de paixão e refúgio em Cacela, terra do concelho de Vila Real de Santo António, onde viveu o pintor e escultor português René Bertholo com obras expostas no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.

É em Cacela que vive o poeta José Carlos Barros, que venceu vários prémios literários, entre eles Prémio Nacional de Poesia Sebastião da Gama por duas vezes e com obra publicada em vários países.

Miguel Torga dizia sobre o Algarve:

…Um mar que é outro mar

Um sol que é outro sol

Gente que é outra gente

…Magias naturais como a paisagem

E sempre uma miragem

Táctil e fugidia

 

Veja também Mais do autor

Deixe um comentário

banner